jusbrasil.com.br
2 de Abril de 2020

Como começar a advogar via Home Office

Leidyane Alvarenga , Advogado
Publicado por Leidyane Alvarenga
há 2 meses

Há alguns meses publiquei um artigo intitulado Advogando via home office. Nesse artigo relatei a minha experiência pessoal com essa modalidade de trabalho, e acabei me surpreendendo com a repercussão do relato e com a quantidade de mensagens que recebi questionando basicamente as mesmas coisas: “Como começar?” e “Como divulgar meu trabalho sem ferir o Código de Ética da OAB?”

Bem, hoje estou aqui para tentar responder a essas duas perguntas.

Primeiramente, na minha opinião, a principal ferramenta para divulgação dos trabalhos de forma não presencial, é a internet, sendo as Comunidades Jurídicas e o Blog/Site pessoal os melhores instrumentos para essa finalidade.

Pense comigo. Ninguém vai adivinhar que você é advogado se você não se apresentar. Vou ainda mais longe. Ninguém vai adivinhar que você é especialista naquela matéria/área se você não falar. Mas, como divulgar sem fazer propaganda?

É aí que entra as Comunidades Jurídicas (olha o Jusbrasil aí). Não podemos mercantilizar advocacia, mas ninguém disse que não podemos publicar um artigo sobre um determinado tema que dominamos, ou esclarecendo uma dúvida, ou debatendo sobre alguma questão jurídica.

Portanto, essa dica vale não somente para advogados Home Office, mas para todos os advogados que pretendem demonstrar suas aptidões, habilidades e especializações.

Resumindo: Publiquem artigos!

A segunda questão é em relação à captação da clientela. Como faço para conquistar clientes trabalhando em casa?

Acredito que a resposta está respondida de forma subjetiva no tópico acima. Ao publicar um artigo, o leitor que está interessado naquele tema provavelmente vai querer te procurar, caso tenha gostado da explanação e tenha percebido algum diferencial. E hoje, por conta dos processos eletrônicos, nós advogados, podemos atuar em diversas comarcas sem sair de casa.

O atendimento ao cliente pode ser feito via chamada de vídeo, aplicativo de mensagens, ou ainda, de forma presencial em salas compartilhadas, nas salas da OAB, no Fórum, na empresa do cliente, em praças de alimentações, ou seja, basta ter força de vontade e utilizar a criatividade na hora de prestar o atendimento.

Uma observação. Quando possível, dê preferência aos atendimentos de forma presencial, pois, muitas pessoas nos procuram para “tirar uma duvidazinha”, e essa “duvidazinha” poderá tomar bastante tempo. E tempo é algo que precisa ser bem administrado quando se trabalha de forma autônoma.

Por fim, o home office pode mudar a qualidade de vida. Se você tem interesse, aposte nisso e verá que, quando bem administrado, é perfeitamente possível.

Leidyane Alvarenga

Imagem: Google Imagens

24 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

O problema de trabalhar em casa é não poder atender pessoas estranhas (não clientes), e muitas vezes os clientes não requerem ser atendidos fora de um escritório...eu acho muito complicado essa questão continuar lendo

Complicado e a mentalidade do Brasileiro isso sim, muita das vezes nem pagar o que pedimos quer, mas quer estrutura! Brasil!!! continuar lendo

Entendo você. Mas, essa credibilidade que os clientes querem pode ser demonstrada já no primeiro atendimento. Temos que demonstrar que o fato da modalidade ser home office não desqualifica nosso trabalho. Além disso, existem salas compartilhadas, ou podemos fazer parceria com algum colega e utilizar seu espaço. Enfim, existem diversas possibilidades. O home office hoje é uma realidade. continuar lendo

Execelente explanação, Dra.! continuar lendo

Que bom que gostaram. Obrigada pelo comentário :) continuar lendo

O custo para manter um escritório é muito alto, a saida é trabalhar em casa. continuar lendo

Concordo plenamente! continuar lendo

Boa tarde
Feliz e esclarecedora a matéria referindo advogar via Home Office.
No que veio a orientar ao novos colegas, mudando continuar lendo