jusbrasil.com.br
2 de Abril de 2020

Advogado! Acabe com essa insegurança!

Leidyane Alvarenga , Advogado
Publicado por Leidyane Alvarenga
há 2 meses

Frequentemente sou abordada por colegas de profissão (recém formados ou não), estagiários ou estudantes de direito os quais dizem que estão com medo de advogar, que não se sentem preparados e que estão inseguros para praticar atos sozinhos.

Então resolvi escrever esse artigo para dizer: Pare com isso! Você é capaz!

Você se esqueceu do tanto de dificuldades que já enfrentou nessa vida? Momentos que imaginou que não iria conseguir suportar ou ultrapassar?

Agora olhe para você, você conseguiu e nem imagina como conseguiu!

Você cursou cinco anos de faculdade, dormindo pouco, almoçando quando dava, conciliando trabalho, faculdade, estágio e ainda conseguia tirar um tempo, mesmo que pequeno, para passear com os filhos ou sair com o namorado ou marido durante todo o processo.

No meio desse processo você sorriu, chorou, pensou em desistir, mas sabe o que aconteceu? Você seguiu em frente, fez provas na faculdade, passou em todas elas, escreveu páginas e páginas do tão temido trabalho de conclusão de curso, estudou muito (e muito mesmo) para a prova da OAB, e ao final, passou também.

Então, você tem medo de que mesmo? Qual a razão da sua insegurança? Por que você acha que não está preparado?

As queixas que escuto com frequência é: "Mas eu tenho medo da primeira audiência, e se eu falhar?" ou "É muita responsabilidade"

Sim, a nossa profissão é uma responsabilidade muito grande. Mas, isso não pode servir de gatilho para disseminar insegurança , pelo contrário, deve ser usado como combustível para nos prepararmos ainda mais, dia após dia.

Além do mais, você vai falhar em algum momento, todos nós falhamos. A primeira audiência será difícil. Ser testado pelo Juiz ou pelo advogado da outra parte é difícil, mas se você deixar a insegurança tomar conta no lugar da coragem, você nunca vai conseguir. Dê o primeiro passo!

Utilize os erros como aprendizagem. Se a primeira audiência não foi tão boa, o que você pode fazer para a próxima ser melhor?

E nunca espere pela aprovação do outro. Você só precisa da sua aprovação.

Então, estude, estude muito! Leia o processo. Assista a audiências. Pergunte a outros colegas quando tiver dúvidas. Leia sobre as diferenças entre as audiências unas, de conciliação, de instrução e julgamento, de oitiva. Se prepare para imprevistos. Estude sobre como contraditar uma testemunha, como e quando pedir acareação, quando protestar um ato.

Além disso, invista em cursos, palestras, aumente sua rede de contatos.

Viva intensamente o mundo jurídico. Leia matérias, blogs, comunidades. Seja ativo.

Com o tempo você perceberá que naturalmente grande parte da insegurança foi tomada pelo sentimento de confiança. Confie em você! Você é capaz.

Imagens: Google imagens

Leidyane Alvarenga OAB/MG 174.611

11 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

Brilhante texto, Dra. Leidyane!

As palavras, quando bem empregadas, costumam ser um remédio para o corpo e mente. Parabéns!

Seu texto, certamente, será uma injeção de ânimo para muitos.

Forte abraço! continuar lendo

Muito obrigada pelo comentário. Fico muito feliz em saber que gostou. continuar lendo

Brilhante, Dra. Leidyane!

Posso dizer que estou dentre os que se sentem inseguros, com medo, com muitas dúvidas, mas, jamais irei desistir. Só nós e DEUS sabemos o quanto foi difícil chegar até aqui, não é um início de profissão que irá nos derrubar. Que Deus nos abençoe!! continuar lendo

Obrigada pelo comentário Thiago! Todos nós temos nossos momentos de inseguranças e dúvidas, mas não podemos nos deixar consumir por esses sentimentos. Que Deus continue nos abençoando e nos dando sabedoria nessa jornada. continuar lendo

O nosso país não respeita e aplica justiça, nosso sistema jurídico faz-de-conta que administra conflitos, não rara das vezes pendendo para o mais rico financeiramente, mais importante no cenário social e mais influente junto as instituições públicas, eis aí a fórmula do sucesso. O judiciário está totalmente falido, tanto sob o ponto de vista estrutural e humano, como sob o ponto de vista moral. Nós advogados não temos o menor controle e gerenciamento dos processos em curso, uma vez que o monopólio de sua gestão está nas mãos exclusivas do judiciário, ao sabor de seus interesses e conveniências internas ou seja, sem controle de quem quer que seja. Se você reclamada do retardamento na marcha processual, as desculpas são as mesmas de mais de 30 anos atrás quando ingressei na advocacia vejamos: falta pessoal, estamos trabalhando com estagiários; estamos sem estrutura; o sistema de informatização precisa ser implantado e melhorado; os magistrados estão abarrotados de processos, faltam juízes etc. etc. Se você como profissional em direito passa a não aceitar tais desculpas e começa a agir diferentemente, denunciando a corregedoria, a CNJ, a OAB, passa a ser visto como "intransigente, encrenqueiro criador de caso" e tudo e todos se voltam contra você, consequentemente contra os seus processos, e a "roda da vida, propositalmente, passa a girar mais lentamente ainda",.a isto chamamos de corporativismo. Não vejo luz no fim do túnel, pelo contrário, percebo que muitos se interessam e atuam intensamente para deixar tudo como está. A mudança que almejamos para o nosso país, só virá após um choque social radical, uma mudança brusca nas engrenagens do poder, um pacto pela legalidade e moralidade partindo diretamente do meio da sociedade. continuar lendo

Concordo com grande parte do que disse Dr. Mas, acredito também que se não conseguimos mudar o mundo (o mundo é muita coisa) podemos mudar nosso mundo a cada dia. Quando me refiro ao nosso mundo é sobre nossos ambientes de convívio, nosso trabalho, etc. Não se preocupe com o sistema, ele dificilmente vai mudar. Quem tem que buscar novos caminhos somos nós. E outra, uma hora a conta chega para todos. Se a semente for boa, os frutos também serão. Sucesso Dr. Obrigada pelo comentário. continuar lendo

Dra, obrigada pelo texto! Reconfortante para nós que estamos no início da carreira! continuar lendo

Olá Juliana, que bom que te ajudou de alguma forma. Vai dar tudo certo! Faça o seu melhor! continuar lendo